Autoridades chinesas afirmaram que a soja norte-americana deverá ser o principal alvo de retaliação do país após as tarifas impostas pelo presidente Donald Trump sobre o aço e o alumínio, segundo informou à Reuters Internacional a Associação Americana de Soja.

A China é responsável por adquirir mais de um terço das exportações dos EUA. A retaliação, além de incentivar a guerra comercial entre os dois países, também reajusta o setor agrícola norte-americano.

Líderes americanos acreditam que o principal beneficiado com essa disputa comercial seja o Brasil. Uma melhora na relação estabelecida entre China e Brasil fará com que as exportações americanas recuem para o continente asiático.

Vale lembrar que o complexo da soja (grãos, farelo e óleo) impulsionaram as exportações do agronegócio gaúcho em fevereiro, tendo a China como principal destino das vendas no acumulado de 2018.

 

Fontes: Site Notícias Agrícolas