A segunda-feira foi marcada por protestos em, pelo menos, 17 estados brasileiros. Descontentes com a política de reajuste do óleo diesel, a Abcam, Associação Brasileira dos Caminhoneiros, organizou uma paralisação nas cinco regiões do país. Representada por motoristas autônomos, a Associação não envolve veículos fretados.

Ao todo, 188 pontos de paralisação pelo país foram registrados, segundo dados da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos, CNTA. Na maioria dos estados, os caminhoneiros desencadearam a ‘‘Operação Tartaruga’’, deixando o tráfego lento.

As reivindicações são para que haja mudanças na política de reajuste dos combustíveis da Petrobrás, com a redução da carga tributária para o diesel. Segundo José da Fonseca Lopes, presidente da Abcam, 42% do custo do frete custeia o diesel.

Os protestos ocorrem também no momento em que a Petrobrás anunciou novos reajustes na gasolina e no diesel. Só neste mês, o diesel já acumulou uma alta de 12,3%.

O agronegócio, sozinho, gera cerca de 1,6 bilhões de toneladas de carga transportadas pelo país ao ano.

Fonte: Folha de São Paulo