Março foi o mês que as exportações de soja do Brasil dispararam em relação a fevereiro, saltando de um total de 2,864 milhões de toneladas, em fevereiro, para 8,813 milhões de toneladas em março.

Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior, Secex, e mostram que em março foram vendidas ao exterior, em média, 419,7 mil toneladas da oleaginosa por dia, contra 390,4 mil toneladas no mesmo período de 2017.

Os embarques costumam aumentar a partir de março, com o avanço da colheita no país. Este ano, em especial, a Argentina, importante fornecedor mundial, viu sua safra quebrar drasticamente, o que deu sustentação aos preços internacionais da soja, estimulando os produtores brasileiros a comercializar.

Produtores retraídos e a firme demanda externa, especialmente da China (pelo grão) e da Coreia do Sul (pelo farelo), também deu suporte aos números de exportação e aos valores domésticos.

A abertura do tempo em importantes regiões produtoras, como o sul do Brasil, promete acelerar o ritmo da colheita, até então parado nos últimos dias devido às chuvas e umidade do solo.

 

Fonte: DCI