Alguns analistas acreditam que a quebra da safra esperada na Argentina irá superar os 10 milhões de toneladas e isso está ajudando a elevar os preços de soja no Brasil e no mundo.

O maior preço foi registrado na segunda-feira no porto de Paranaguá, no Paraná, com a saca sendo negociada a R$ 80,00, 7% maior que o valor médio de fevereiro. Patamares como estes só foram visto no Brasil em 2016, ano em que a saca quase chegou aos cem reais.

Até mesmo aquelas localidades mais distantes dos portos estão remunerando melhor a saca, como é o caso de Rondonópolis, em Mato Grosso, onde a saca já chegou a ser negociada a uma média de R$ 58, em agosto, e agora vale R$ 20 a mais.

Segundo o analista de mercado Luiz Gutierrez, os produtores devem aproveitar o momento para fazer negócios e travar pelo menos os custos de produção.

 

Fonte: Soja Brasil