O tempo favorável e as projeções positivas do mercado estão acelerando o plantio de soja e também de milho no país.

Em Mato Grosso, maior estado produtor da oleaginosa, os produtores estão iniciando os trabalhos após o término do vazio sanitário, período em que é proibido o plantio de soja com o objetivo de reduzir os focos de ferrugem asiática.

A medida é adotada todos os anos e se encerrou no último sábado, dia 15.

Os mato-grossenses que pretendem plantar algodão logo após a soja foram os primeiros a começar o plantio.

No Paraná, segundo maior produtor brasileiro, a plantação avançou 9% do que havia sido projetado para a temporada 2018/2019. Neste estado, o vazio sanitário termina mais cedo.

Segundo informações da Reuters, o Paraná está tendo o plantio de soja mais precoce dos últimos cinco anos.

Embora desafiados pela política de tabelamento do frete, pela volatilidade do dólar e pelas instabilidades climáticas para os próximos meses, os agricultores encontram-se ansiosos pela safra da soja, especialmente devido a forte demanda da China.

O país asiático procura alternativas para driblar as tarifas dos EUA sobre a oleaginosa.

 

Fonte: Reuters