Os produtores de feijão do estado do Paraná já conseguem presenciar as perdas desta safra. A estimativa é que o estado não consiga colher as 374 mil toneladas que se esperava nos 197 mil hectares cultivados.

A seca na fase inicial não impediu que os pés crescessem e atingissem a altura certa. O principal problema foi na hora da colheita: era necessário tempo firme, mas em algumas cidades chegou a ter chuva 15 dias seguidos.

Em propriedades como na cidade de Ventania, as vagens estão escuras e o feijão acabou germinando. Apenas 13% dos 166 hectares se salvaram.

Na região de Ponta Grossa, a principal produtora do grão, a produção deve alcançar 90 mil toneladas, o que representa uma perda entre 15 e 20%.

A colheita menor, entretanto, não influenciou no preço do produto, que esta caindo por causa da baixa qualidade do grão. A saca essa semana saiu por R$ 100. No ano passado, na mesma época, estava R$ 10 mais cara.

 

Fonte: Globo Rural