Os produtores gaúchos de arroz estão apostando na exportação do cereal como a saída para driblar os atuais preços baixos praticados no mercado doméstico.

O assunto é pautado como urgente no setor, que não obtém retorno financeiro há pelo menos quatro safras.

Entretanto, pouco ou nada é possível ser feito com os atuais custos de produção do Estado.

Antônio da Luz, economista-chefe da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), afirma que “não existe país em que seja mais caro produzir arroz do que o Brasil”.

Essa informação já havia sido confirmada por esta mesma entidade em estudo feito, no ano passado, onde comparou-se os custos de produção agrícola dos países do Mercosul.

>>> As principais informações sobre esse estudo podem ser conferidas no nosso Blog clicando neste link

O atual preço em que a saca de arroz está sendo negociada, a 40 reais, é considerado insuficiente, ainda mais depois dos prejuízos causados pelas enchentes nas principais regiões produtoras do RS.

Esse último acontecimento fez com que a produção total do estado despencasse em cerca de um milhão de toneladas. Além disso, o endividamento não está dando muita margem para o orizicultor.

Na próxima quarta-feira, dia 20, acontecerá em Capão do Leão (RS) a 29ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz.

Entre as pautas do evento estão a necessidade de diversificar a cultura e como contribuir para a rentabilidade da cultura no estado.

Fonte: Canal Rural