Para o analista da Safras&Mercado, Luiz Fernando Gutierrez, alguns fatos sobre  o mercado da soja merecem atenção esta semana.

Ele destaca as chuvas dos últimos 10 dias na Argentina que ajudaram a aliviar parte dos problemas de umidade nas lavouras, mas que não atingiram de forma ampla outras regiões do país. As perdas de produção já são estimadas em 10 milhões de toneladas.

As exportações do mês de março dispararam em relação aos números de fevereiro. Até o 17° dia útil do mês, o país exportou 7,05 milhões de toneladas da oleaginosa em grão, bem acima dos 2,86 milhões em fevereiro.

Esse cenário se concretiza em meio ao avanço da colheita no Brasil, o maior exportador mundial da oleaginosa, e à melhora de preços no mercado internacional em razão dos problemas já citados na Argentina.

Segundo levantamentos da Datagro Consultoria, 67% da área semeada no Brasil já foi colhida. Houve um aumento de 3% no total de hectares semeados em relação à safra anterior. A produtividade, porém, estimada em 3.322 kg/há, está abaixo dos 3.365 kg/ha do ano passado.

O porto de Rio Grande, um dos principais portos do estado, fechou a segunda-feira com o preço da saca (60kg) valendo R$ 78,50.

 

Fontes: Canal Rural, Notícias Agrícolas e Agrolink