Eficácia na produção e comprometimento com o meio ambiente andam juntos e assumem condição essencial no empreendedorismo rural de sucesso. O mercado exige e os produtores devem ficar atentos. O investimento em implementos com esse perfil é a estratégia recomendada.

Não é de hoje que tecnologia e inovação são palavras de ordem no campo. O agro é literalmente um grande negócio. Estudiosos acreditam que o Brasil ainda alcançará o patamar de líder mundial no fornecimento de alimentos de commodities ligadas ao agronegócio, contribuindo, assim, cada vez mais, com a solidificação da economia nacional.

O segmento se modernizou e para quem utiliza as novas técnicas agrícolas, produção em massa e aposta no investimento em equipamentos, estratégia essa que merece especial atenção, 2013 parece mesmo promissor.

De acordo com Odilo Marion, Diretor Presidente do Grupo Agrimec, “o produtor rural busca atualmente tecnologias que aumentam a capacidade produtiva de suas áreas agriculturáveis, mas o cenário exige que esse aumento não represente impacto”.

Nesse contexto, a Agrimec é modelo. Implementos multitarefas, com menor consumo e novas tecnologias não só ganham espaço e a atenção, como correspondem à filosofia da organização.

Em prol da agricultura orgânica

A capinadeira rotativa de lâminas helicoidais, a conhecida Rotacarp, foi o primeiro implemento fabricado pela Agrimec, ainda na década de 70, antes do advento do herbicida. E hoje, retoma como uma alternativa para os produtores que estão optando pela agricultura orgânica, sendo ideal para uso na capina das entrelinhas nos cultivos orgânicos de feijão, milho, soja, sorgo, batata inglesa, amendoin e demais culturas plantadas em linha.

Constantemente atualizado, o produto oferece uma nova dimensão na tarefa de capina mecânica, já que utiliza os recursos da própria terra para o cultivo, sem o uso de agentes químicos, possibilitando um manejo sustentável dos recursos do meio ambiente.

No quesito funcionalidade, as vantagens também são positivas: opera em terrenos com declividade acentuada ou em terrenos ondulados sem reduzir seu desempenho, o que confere eficiência no trabalho.

“O equilíbrio entre otimização do serviço e a aplicação efetiva do conceito de sustentabilidade é o nosso desafio diário”, conta Marion contextualizando o pensamento vanguardista da empresa que já com a Rotacarp permitiu a promoção dessa consciência.

Incentivo ao plantio direto

O plantio direto como solução sustentável é uma prática incentivada pela Agrimec. A tecnologia, aplicada em todo o mundo, tem entre os benefícios a redução da emissão de gás carbônico na atmosfera. Nesse contexto, o Rolo Faca Terras Altas é um destaque. Ele é usado no sistema de plantio direto para o manejo da vegetação e de restos culturais superficiais. Por meio do manejo mecânico do solo tem-se o acamamento da biomassa vegetal e um melhor desempenho das semeadoras, evitando embuchamentos. Assim como, aumenta a cobertura do solo inibindo o desenvolvimento das plantas daninhas.

Mais

O Grupo Agrimec nasceu em 1974, no município de Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul. Atua no mercado agrícola e possui hoje uma completa e vasta linha de implementos para a lavoura arrozeira, sendo a maior fabricante de implementos desse segmento na América Latina. Com forte presença na cultura do arroz, nos últimos anos ampliou sua atuação para a lavoura canavieira e outras culturas de terras altas, como feijão e soja. O crescimento de participação no mercado interno foi expressivo e os produtos também são exportados para países da América Latina e do continente Africano.


Liana Merladete / Dois Agência de Conteúdo
Assessoria de Imprensa do Grupo AGRIMEC
imprensa@agrimec.com.br / 55 3222-7710