Diante da grave crise que o setor de orizicultura enfrenta, o movimento denominado ‘‘Te Mexe Arrozeiro’’ ganhou forças nas redes sociais e pretende, agora, tomar cidades e eventos no Rio Grande do Sul. A assembleia geral pública que tratará do assunto está marcada para ocorrer na próxima quarta, dia 31, a partir das 8 horas, no Centro de Eventos da cidade de Restinga Seca, RS.

Cláudio Roberto Possebon, secretário da agricultura de Restinga Seca, lembra a importância do arroz para a economia regional e que a região central reúne a maior concentração de arrozeiros do estado, por isso a escolha da cidade como ponto de partida do movimento. São esperadas caravanas de diversas regiões do RS e de Santa Catarina e Paraná.

Entre as principais reivindicações estão a renegociação das dívidas, o ajuste dos preços mínimos para o custeio da lavoura irrigada e a imediata disponibilização de recursos para a comercialização do produto. Entidades arrozeiras e pequenos e médios produtores também buscam por maior valorização com o apoio do movimento.

No dia da assembleia, uma comissão diretiva será eleita para representar os produtores e levar as reivindicações às instituições e autoridades. O maior consenso entre os agricultores convocados é a urgência com que precisa ser resolvida a questão do preço para esta safra. Demais produtores como de milho, trigo e soja também estão sendo chamados. A Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), o Instituto Riograndense do Arroz (Irga), além de outras classes produtivas estão apoiando o evento.

 

Fonte: Planeta Arroz