A venda de um dos principais produtos agrícolas gaúcho, a Soja, está sendo freada no Rio Grande do Sul devido às variações constantes nos preços pagos pela saca desde a colheita.

A diferença nos preços, nos últimos meses, chegou a 10 reais, fazendo a saca valer entre 60 e pouco mais de 70 reais.

Eduíno Wilkomm, presidente da Cotrirosa, Cooperativa Tritícola Santa Rosa, diz que o montante estocado na Cooperativa já chegou a 6 milhões de sacas e que a virada do ano já veio acompanhada de uma razoável quantidade armazenada.

Segundos dados da Emater, a Região Noroeste do estado abriga ainda 40% da última colheita que não foi vendida.

Os produtores estão preferindo fazer uma reserva do grão pensando na próxima safra.

O grão parado afeta o ritmo de trabalho nos silos e também o movimento de caminhões nas estradas.

 

Fonte: RBS Notícias