O fenômeno La Niña é caracterizado por deixar as temperaturas nas águas do Oceano Pacífico Equatorial abaixo da média, o que resulta em elevada quantidade de chuvas e temperaturas mais baixas que o normal em diferentes regiões do país.

Com o seu enfraquecimento, desde abril, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) divulgou em seu Boletim Climático de Inverno dizendo que a estação terá condições de normalidade próprias para o período.

No mesmo relatório consta a possiblidade do fenômeno El Niño, o oposto do La Niña, se formar a partir do fim da primavera e início do verão, fato que ainda precisa ser confirmado.

Para a Região Sul, por exemplo, o El Niño poderá causar chuvas abaixo da média, influenciadas pela temperatura na superfície do Oceano Atlântico Tropical e na área oceânica próxima à costa do Uruguai e da Região Sul.

É possível uma ocorrência maior de frentes frias, contribuindo para variações nas temperaturas.

Fonte: Inmet