Os rumores de possíveis importações de milho dos Estados Unidos se confirmaram nessa quarta-feira, 28. Lideranças dos setores de avicultura e suinocultura do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina afirmaram que as primeiras compras devem ocorrer já em abril.

A medida foi tomada devido à redução da produção brasileira do cereal. Só no RS, foram 4,6 milhões de toneladas a menos colhidas desta safra. 100 mil toneladas do grão estão previstas para serem importadas inicialmente.

A compra do maior país produtor mundial de milho se faz necessária para que não haja risco do fluxo produtivo do setor ser interrompido.

A alternativa começa desde já a influenciar no preço do grão aqui no Brasil. Os preços nos outros países estão mais atrativos, o que diminui as compras internacionais da safra brasileira. A redução da área plantada e os valores pagos na safra anterior também influenciam o atual contexto.

A exemplo de Santa Catarina, que devem produzir 20,4% a menos que no último ano, a alternativa é investir em culturas alternativas para alimentação animal, como por exemplo, o trigo e a cevada, muito utilizado para ração animal em outros países.

 

Fontes: Canal Rural e Successful Farming