O clima de otimismo dominou a abertura oficial da 13Expodireto, ontem, em Não-Me-Toque. Apesar de o ministro da Agricultura, MendesRibeiro Filho, não ter trazido novidades sobreseguro agrícola, ou renegociação de dívidas, confirmou que a Conab já inicioulevantamentos para viabilizar o credenciamento de pessoas físicas paraarmazenar grãos do governo federal. Ele acrescentou que as mudanças legaisnecessárias para isso estão em avaliação no Ministério da Agricultura (Mapa).

Pedida por Fetag, Farsul e Federarroz, a medida deve agilizar o andamento dosmecanismos de comercialização adotados pelo governo, abrindo maispossibilidades de locais para armazenagem dos grãos. O presidente da Farsul,Carlos Sperotto, ficou satisfeito com o anúncio de que os pleitos estão tendoandamento. “Pedimos isso há uma semana na abertura da colheita do arroz eo ministro já nos deu retorno.” No entanto, a intenção não agradou ao presidenteda Fecoagro, Rui Polidoro Pinto. Para ele, esse tipo de credenciamento trazrisco técnico e de controle. O presidente da Ocergs, Vergíio Périus, acreditaque a mudança será um “tiro no pé”. Segundo ele, as cooperativas têmpor safra, pelo menos, 10% da capacidade ociosa devido a falta de logística ede incentivo para manutenção dos armazéns.

O presidente da Cotrijal, Nei Mânica, aproveitou a ocasião para fazer pedidosao ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho. Um deles é que não falterecurso para custeio. O outro é que os governos federal e estadualdesburocratizem a questão ambiental paraexplorar melhor a irrigação. Nem tudo teve resposta. Mas a intenção deconstruir mais um pavilhão para a agricultura familiar obteve apoio do ministroMendes. “Vamos fazer o pavilhão porque a agricultura é dos pequenos, dosmédios e dos grandes”, disse ele, repetindo a promessa feita na últimaExpointer de também apoiar a agricultura familiar com novo espaço.

Mendes ainda afirmou que uma política brasileira para o agronegócio está sendoformulada para atender as necessidades dearmazenagem e de abastecimento. Questões essas que, assim como a ampliação doseguro agrícola, estão sendo desenvolvidas pelo governo, assegurou.

Fonte: Correio do Povo 

.