A primeira safra do feijão, conhecida como safra da seca, e o período de semeadura, que ocorre no inverno, passarão a contar com a cultivar de feijão carioca BRS FC402, uma variedade do grão desenvolvida pela Embrapa.

A BRS FC402 tem como destaque a resistência a dois dos principais fungos que atacam o feijão (a antracnose e à murcha de fusário) e se somam a outras medidas de controle destinadas ao combate dessas doenças.

Devido a estabilidade de produção em diferentes condições de cultivo e o alto potencial produtivo, pode alcançar até 4,5 mil quilos por hectare em ambientes favoráveis.

A variedade tem ciclo normal, cerca de 90 dias, e forma de planta semi ereta, o que favorece tanto a colheita manual quanto o processo mecanizado indireto, caracterizado pela utilização de equipamentos como o ceifador e a recolhedora-trilhadora.

A variedade já se adaptou às principais regiões produtivas, com registros do cultivo em estados como Rio Grande do Sul e Santa Catarina, na época de seca, e Mato Grosso, na época de inverno.

 

Fonte: Notícias Agrícolas