Oficialmente, a colheita do milho no Rio Grande do Sul só iniciará daqui alguns dias. Entretanto, segundo informações da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), mais de 10% da área total já foi colhida.

Regiões como das Missões e da Costa do Rio Uruguai, que normalmente iniciam a colheita antes das demais, registraram variação na produtividade devido aos vendavais que aconteceram na primavera e que trouxeram prejuízos que estão se confirmando agora.

Paulo Pires, presidente da FecoAgro/RS, afirma que o milho é uma cultura muito incentivada pela entidade devido a questão agronômica de rotação com a soja e também por ser um importante insumo para a indústria de carnes do Rio Grande do Sul.

Pires ressalta ainda a amplitude da colheita do milho com plantio iniciado em agosto e terminando apenas em dezembro e lamenta a redução na produção nacional do grão, que chegou a 94 milhões de toneladas em 2016.

Os habituais levantamentos feitos pela Conab, Companhia Nacional de Abastecimento, indicam que com os 728,4 mil hectares plantados sejam colhidas cerca de 5,24 milhões de toneladas.

 

Fonte: Agrolink