Produção será 20% menor que 2011 devido a seca e a diminuição da área. O preço melhorou um pouco, mas ainda desagrada os produtores

O Rio Grande do Sul colhe este ano uma safra de arroz que deve ficar em torno de sete milhões de toneladas, 20% a menos que a produção de 2011. Foram dois os motivos: os agricultores reduziram a área em 10% porque estavam desestimulados e a seca prejudicou o desenvolvimento das lavouras.

Ângelo Dovigi Filho tem uma propriedade em Uruguaiana, na maior região produtora do estado. Ele colheu perto de 30% da área e diz que está recebendo R$ 24 pela saca de 50 Kg. Um valor que está abaixo do mínimo do governo que é de R$ 25,80

Para ajudar na comercialização do arroz, o Ministério da Agricultura divulgou esta semana a liberação de R$ 737 milhões. O dinheiro será aplicado principalmente em leilões para escoar a safra, como explica, de Brasília, o Secretário de Política Agrícola, Caio Rocha.

“Esse instrumento se faz necessário porque nós temos hoje 1,7 milhões de toneladas de arroz estocado e uma safra que está sendo colhida. Se o governo não toma essas medidas , nós não teremos um preço de arroz competitivo que possa ser compatível com o custo que nós temos na lavoura de arroz”, diz Caio Rocha.

O objetivo desses incentivos à comercialização é garantir que o produtor de arroz receba, pelo menos, o preço mínimo.

Fonte: Planeta Arroz

.