O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) quer implantar, em 2018, o Plano Nacional do Feijão. Através de um amplo diagnóstico, serão identificadas as principais dificuldades do produto. A análise será feita também levando em conta questões socioculturais.

O mercado do feijão, juntamente com o de pulses, representa R$ 16 bilhões e tem grande potencial de exportação. Hoje, o Brasil é o maior fornecedor do grão, totalizando 3,3 toneladas do produto vendido por ano.

Segundo Egon Schaden Júnior, secretário executivo do Conselho Brasileiro do Feijão e Pulses, é fundamental também o desenvolvimento de ações para frear a queda do consumo pelos brasileiros, além do desenvolvimento de novas variedades, com investimento em sementes de qualidade e certificadas.

O feijão será a segunda cadeia produtiva a contar com este grau de organização. As frutas passaram recentemente pelo mesmo processo e estima-se que em janeiro de 2018 seja lançado o Plano Nacional da Fruticultura.

 

Fonte: Canal Rural