Blog

20 de maio de 2011

Copa e Olimpíada servirão de vitrine para o etanol

A Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016 serão eventos decisivos para consolidar o etanol da cana-de-açúcar produzido no Brasil, como alternativa viável de combustível para automóveis e também para o transporte coletivo.

As ideias, tecnologias e utilização da cana em várias aplicações para geração de energia serão abordados no evento Ethanol Summit 2011, que envolve a cadeia produtiva do setor canavieiro, agências de desenvolvimento, pesquisa e tecnologia. 

19 de maio de 2011

Arrozeiros gaúchos fecham ponte em protesto

O movimento “te mexe arrozeiro”, fruto da iniciativa de produtores e sindicatos do setor orizícola, levou cinco mil pessoas ligadas à cadeia produtiva do arroz à cidade de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. O ato visou chamar a atenção das autoridades e do público para a crise que vive a lavoura arrozeira no Brasil, especialmente no Rio Grande do Sul, maior produtor nacional do cereal. Durante o protesto, os participantes fecharam a ponte que liga Uruguaiana à cidade de Paso de Los Libres, na Argentina. Segundo a organização, essa atitude é uma reação às importações de arroz daquele país, que estaria derrubando os preços no mercado interno. No momento, o preço pago pela saca de arroz em casca, de 50 kg, oscila entre R$ 19 e R$ 20, abaixo do preço mínimo estipulado pelo Governo Federal, de R$ 25,80.

18 de maio de 2011

Entre o futuro e a incerteza

Divergências e contexto da votação do Código Florestal para o Agronegócio

Controvérsia. É a palavra que melhor define o clima dos debates sobre o novo Código Florestal Brasileiro. Desde sua criação em 1965, o Código tem sido objeto de discussão entre a sociedade, os políticos, empresários, produtores rurais e ambientalistas. As mudanças propostas no texto da Lei trazem à tona dois discursos antagônicos na Câmara dos Deputados e Senado Federal. Afinal de contas, quais são as razões para tanta polêmica?

17 de maio de 2011

Crise do arroz em pauta no RS

Arrozeiros do Rio Grande do Sul se reúnem nesta terça (17) para discutir os problemas do setor na cidade de Uruguaiana, na fronteira com Argentina. O evento, chamado de “te mexe arrozeiro”, tem expectativa de receber seis mil produtores gaúchos e debaterá a crise nos preços e soluções para o segmento. A escolha do local tem dupla importância, visto que além de ser um dos municípios que mais produzem arroz no Brasil, Uruguaiana tem importância estratégica no escoamento do cereal que é produzido na Argentina, que segundo os rizicultores brasileiros, é um dos fatores da queda nos preços no mercado interno.

16 de maio de 2011

Queda de preço no álcool se restringe à indústria

Os consumidores brasileiros de etanol combustível não vêem queda significativa nos preços do produto. Em pesquisa divulgada pela União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), a redução nos valores se restringe às indústrias, que tiveram uma queda em média de 40% no custo do álcool, enquanto o preço nas bombas teve uma redução de apenas 4% na média nacional. 

13 de maio de 2011

Setor canavieiro expande e gera empregos em SP

As usinas de açúcar e álcool foram responsáveis pela maior parte dos empregos gerados pela indústria paulista no mês de abril. De acordo com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o setor canavieiro gerou 63,2% das 46,5 mil vagas criadas no mês passado, o que totaliza perto de 30 mil empregos. O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira (12).
O resultado reflete a boa safra 2010/2011 em relação a safras anteriores e comprova a boa fase para os investidores do segmento.

11 de maio de 2011

Conab confirma produção recorde no RS

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) confirma dados e indica uma excelente produtividade na safra 2010/2011 no Rio Grande do Sul. A previsão é que as principais culturas de plantio (soja, arroz, milho e trigo) presentes no estado alcancem 27,7 milhões de toneladas no total. Contudo, observa-se uma disparidade nos preços pagos a cada tipo de cultivo. Enquanto soja e milho têm perspectivas de bons rendimentos ao produtor, os setores arrozeiro e tritícola sofrem com os baixos valores oferecidos à safra e cobram políticas emergenciais ao Governo Federal.

10 de maio de 2011

Ministro promete preços mais baixos para o etanol

O Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou que os consumidores já terão preços menores ao abastecer etanol combustível em seus automóveis nessa semana. Segundo o Ministro, as medidas tomadas pelo Governo Federal já surtem efeito no mercado canavieiro a fim de reduzir o valor do álcool nas bombas e dar mais competitividade ao produto. Todavia, Lobão criticou a formação de cartéis, os quais realizam a especulação dos preços, inviabilizam a livre concorrência e encarecem o abastecimento da frota nacional de veículos movidos a etanol. Lobão afirma que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) irão aumentar a fiscalização e punir severamente os proprietários de postos que realizarem a prática de cartel.

9 de maio de 2011

Preço estável do arroz sinaliza recuperação

Após queda de 12% nos preços do arroz em março e desvalorização de 3,4% em abril, tímidos sinais de recuperação no segmento podem ser observados. Analistas de mercado afirmam que as cotações do produto chegaram ao limite de baixa e a tendência do setor é recuperar gradualmente o poder de ganho. Maior comprometimento do governo com as demandas dos arrozeiros e o fim da safra no Rio Grande do Sul foram fatores que contribuíram para a estabilização dos preços. Entretanto, o valor pago ao produtor pelo arroz em casca permaneceu abaixo do preço mínimo estipulado pelo Governo Federal.