Como a qualificação pode ser aliada do produtor rural?

Você lembra da época em que o produtor rural era associado com a figura do homem caipira, descansado enquanto observava o gado no pasto?

Tempos passados estes! As últimas safras estão aí para provar que a agricultura, sozinha, é capaz de movimentar boa parte do país – e gerar lucros e empregos.

Estamos falando de um setor que:

  • É responsável por 23,5% do PIB nacional;
  • Emprega 19 milhões de pessoas;
  • Engloba, aproximadamente, 70 milhões de hectares cultivados;
  • Mantém relações de venda com 224 países.

É bastante coisa, não é mesmo?

Todos estes números justificam a importância da atividade no cotidiano das pessoas e a sua contribuição econômica no desenvolvimento do país.

Fora isso, o agronegócio é um grande palco de testes e experimentações.

Quase que na mesma velocidade com que os problemas surgem, é possível desenvolver técnicas que os inibem ou que diminuam seu impacto sobre a produção.

Tudo isso graças aos avanços do tempo. Graças à capacidade que o agronegócio também teve de se moldar e incorporar novas tecnologias no seu terreno.

 Mas e as pessoas, será que elas estão acompanhando as mudanças no mesmo ritmo em que elas acontecem?

A pergunta acima diz muito sobre o que queremos discutir: a qualificação do produtor rural.

De nada adianta existir uma enxurrada de novas maneiras das coisas antigas serem feitas se não houver um treinamento prévio para manuseio destas novidades.

A produção é apenas uma parte de todo o processo e exige do produtor rural conhecimentos mais aprofundados em várias outras áreas.

O número de trabalhadores que não estão aptos para operar novas máquinas e que desconhecem técnicas eficientes que podem ser aplicadas na produção é maior do que imaginamos.

Pesquisas oficiais apontam que mais de 70% dos produtores rurais do Brasil não recebem, regularmente, auxílio técnico por meio de programas de assistência técnica e extensão rural.

A qualificação dos produtores rurais é a melhor forma deles retirarem todo o potencial dos novos equipamentos e os tornarem eficientes.

Se levarmos em conta que o manuseio correto de máquinas e equipamentos tem grande influencia na diminuição de custos e na produção de mercadorias de maior qualidade, a capacitação torna-se ainda mais necessária.

Além disso, treinamentos evitam acidentes e preservam a vida e a saúde do produtor rural.

Entre os outros benefícios que a qualificação do trabalhador rural oferece estão:

✔ A diminuição na rotatividade de funcionários, que sentem-se mais seguros para exercer suas funções e, portanto, permanecem onde estão;

✔ A melhora na convivência no ambiente de trabalho, que passa pela capacidade de todos estarem satisfeitos e preparados para realizar suas funções; e

✔ Aumento da confiança do trabalhador, porque irá ter certeza do que está fazendo, pois foi capacitado para aquilo.

A melhor e mais viável opção é investir em cursos técnicos e profissionalizantes. E com o auxilio da internet, isso pode ser feito diretamente de casa, a qualquer momento e totalmente de graça.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, Senar, é uma das maiores referências neste sentido.

Com mais de 3 milhões de brasileiros do meio rural sendo profissionalizados todos os anos, a entidade contribui para a integração, para a melhoria da qualidade de vida e para o pleno exercício da cidadania dos trabalhadores.

Além de alavancar um cenário de crescente desenvolvimento da produção sustentável, da competitividade e de avanços sociais no campo.

O Senar atua por meio da formação técnica, profissional, superior, a distância e ainda leva assistência técnica às propriedades rurais.

Nesta mesma linha encontramos também o Sebrae, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

Seja online ou presencial, é possível aprender sobre sustentabilidade, gestão e finanças, com foco na agricultura.

A ausência de qualificação dos trabalhadores do campo não pode mais ser permitida em um setor que tanto produz e contribui como a agricultura.

A capacitação contribui para a superação dos desafios que o mundo rural moderno cria, garante autonomia ao produtor e oferece maior número de soluções diante dos conflitos.

Uma vez entendido como espaço de produção, o campo precisa ser composto por pessoas com amplos conhecimentos técnicos, a fim de colocá-los em prática e corrigir erros na produção que não seriam possíveis sem a qualificação dos produtores.

 

Fontes: G1.globo, Blog Jacto, Blog Cresol, Senar e Sebrae.

Quer receber nossos conteúdos por email? Cadastre-se abaixo:

Enviar Por favor, preencha o campo nome. Por favor, preencha o campo email. Email, inválido tente novamente.
-->

Deixe um comentário

Seu email está mantido privado. Campos obrigatórios estão marcados com *

*
*

Você pode usar tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>