O plantio das lavouras com os grãos de verão teve um bom avanço nesta semana devido ao clima favorável. As condições a campo permitiram que a semeadura do cedo do feijão chegasse a 30% da área estimada para a safra. O milho alcançou 39% da área inicialmente prevista, reduzindo o pequeno traso em relação aos outros anos. O trigo também foi beneficiado. A cultura encontra-se nas fases de desenvolvimento vegetativo, floração e, nesta semana, majoritariamente, em enchimento de grãos, com 37%, já apresentando também 2% da área na fase de maduros e prontos para colheita. Devido ao clima quente e úmido dos últimos dias, os produtores observam a presença de doenças nas plantas, principalmente oídio e ferrugens, havendo necessidade de controlá-las. Mesmo assim, a cultura ainda apresenta bom potencial produtivo, e os agricultores se mobilizam com os tratamentos fúngicos. O stand das lavouras de cevada até o momento ainda é considerado bom, mantendo estimativa de produtividade em 2,7 t/ha. A cultura encontra-se principalmente na fase de formação das espigas, e com presença de doenças fúngicas, principalmente ferrugens e manchas folhares, as quais estão sendo controladas com agroquímicos.O transplante de mudas de cebola atingiu os 100% da área esperada em Mostardas, no Litoral Médio. Durante esta última semana, a precipitação pluviométrica foi abaixo do requisitado pela cultura, com dias nublados e temperaturas mais elevadas, que propiciaram a ocorrência de doenças fúngicas na lavoura. Na Região Sul, em Rio Grande e São José do Norte, toda a área prevista para o plantio de 2.850 ha também já foi transplantada.As condições climáticas do período foram favoráveis, ainda, para a implantação das novas áreas com pastagens anuais e perenes de verão, que começam a ser implantadas na maioria das regiões produtoras de leite. Nas áreas da propriedade destinadas a produção de forragens de inverno o desenvolvimento vegetativo das pastagens anuais de inverno (aveia e azevém) são bons, ainda oferecendo boas condições de pastoreio. Outras áreas ocupadas com pastagens de inverno já estão sendo trabalhadas para a instalação de lavouras de milho destinadas à produção de silagem. As forrageiras perenes de verão como o Tifton apresentam bom rebrote, em função da alta umidade do solo e do aumento gradual das temperaturas.Como a maioria dos produtores ainda disponibiliza silagem e feno produzidos no verão/outono, complementam a alimentação dos animais, o que, junto com a ração e os concentrados, permite manter os atuais níveis de produção e produtividade do rebanho com baixo custo. De modo geral, o rebanho leiteiro da maioria das regiões produtoras do Estado encontra-se em boas condições nutricionais e sanitárias. Na Região do Vale do Taquari, os preços do leite se mantiveram estáveis no período, variando entre R$ 0,65 e R$ 0,85/litro, conforme a quantidade e qualidade do produto.
Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar
Jornalista Raquel Aguiar
(51) 2125-3104
imprensa@emater.tche.br
www.emater.tche.br
Fonte: Emater/RS

.