Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, em 2017 o Brasil exportou um total de 29,25 milhões de toneladas de milho. Na comparação com o ano de 2016, houve um aumento de 33,8% no total embarcado.

O bom ritmo dos embarques, entretanto, não influenciou no preço do grão, que se manteve em patamares menores que os do ano anterior.

Para 2018, é aguardada uma redução de 3,0% da área com a cultura e uma queda de 5,7% na produção. Esses dados, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), manterão as cotações maiores frente ao observado no ano passado.

O previsto para os próximos dias é uma pressão nas vendas para liberar espaços nos armazéns. Também não é descartada a possibilidade de um aumento no preço dos fretes.

Em termos mundiais, a menor produtividade deve reduzir a oferta do milho e as transações internacionais devem crescer, favorecendo as exportações brasileiras.

 

Fontes: Notícias AgrícolasCanal Rural