Arrozeiros negociam em Brasília soluções para a crise do setor

Foram várias reuniões com representantes dos Ministérios da Agricultura e da Fazenda, parlamentares e produtores. Eles elaboraram uma lista com 10 assuntos que devem ser tratados com prioridade. Um deles propõe a destinação do arroz para ração animal.

O deputado Jerônimo Goergen defende o escoamento do produto que ainda está na mão dos produtores por meio de leilões para criadores de aves e suínos.

Os produtores consideram que as medidas anunciadas até agora são boas, mas se preocupam com as dívidas que se acumulam. O presidente da Federarroz disse que os bancos estão agilizando a renegociação, mas isso não resolve o problema, porque os produtores têm que dar o produto como garantia da operação. “A dificuldade é que o valor atribuído à saca de arroz é um valor de mercado e falta produto para integralizar o montante de recibo de depósito relativo à dívida”, explica Renato Rocha.

Até agora, o governo defendia o tratamento individual, caso a caso, para resolver o problema do endividamento dos produtores de arroz junto aos bancos. Depois das reuniões, o governo já estuda a possibilidade de adotar uma medida ampla para todos os produtores. A ideia é agilizar a liberação de novos créditos para não comprometer a próxima safra.

Na semana que vem, o grupo de trabalho que discute a crise do arroz volta a se reunir.

Fonte: Notícias Agrícolas

.