O plantio de soja no Brasil havia sido realizado em 52% da área projetada para a safra 2011/12 até o final da semana passada, avanço de 11 pontos percentuais na comparação com a semana anterior, informou a consultoria AgRural nesta segunda-feira.

“Com condições climáticas favoráveis em boa parte do País – apesar da irregularidade das chuvas em algumas áreas, típica do fenômeno La Niña-, o plantio da safra 2011/12 se desenvolve sem problemas”, avaliou a consultoria em relatório. A AgRural estima a área de soja da safra 11/12 em um recorde de 25 milhões de hectares.

O índice de plantio registrado na última sexta-feira é superior aos 42% verificados no mesmo período de 2010 e também indica que os trabalhos estão adiantados na comparação com os 40% da média de cinco anos.

O Mato Grosso, maior produtor nacional, lidera os trabalhos, tendo semeado 75% da área projetada, ante 49% na mesma época do ano passado, quando as chuvas tardaram a chegar, atrasando a semeadura. Segundo a AgRural, com esse índice de plantio os produtores de Mato Grosso já garantiram uma janela satisfatória para o plantio da segunda safra de milho. “(…) Preocupados com a concentração durante a colheita, que pode causar uma série de problemas logísticos no início de 2012, muitos produtores de Mato Grosso tiraram o pé do acelerador nos últimos dias, especialmente no norte e no sul do Estado”.

O Paraná, segundo produtor nacional de soja, está ligeiramente mais adiantado na comparação com a safra passada, tendo semeado 66% da área. No Rio Grande do Sul, o terceiro Estado no ranking do plantio de soja do Brasil, as chuvas intercaladas da semana passada foram bem-vindas, e o plantio chegou a 20%, avanço de 10 pontos percentuais na semana, mas ainda atrás da mesma época do ano passado (25%).

No Norte e Nordeste, as condições climáticas foram favoráveis de uma maneira geral, com exceção do Piauí, “onde o excesso de chuva segurou as máquinas, e o índice (de plantio) não passa de 3%”. “Na Bahia, os produtores voltaram a receber boas chuvas desde o início da semana e puderam dar continuidade à semeadura, que chegou a 9% da área. Com o solo mais úmido, os trabalhos devem avançar significativamente nas próximas semanas”.

No Maranhão e em Tocantins, o plantio também avançou com os dias mais chuvosos, chegando a 10% e 6% de suas áreas, respectivamente, informou a AgRural.

Fonte: Terra

.