O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou ontem (1º) o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no primeiro trimestre de 2021. O cenário é animador, com alta de 1,2% entre janeiro e março, na comparação com os três meses anteriores. Em valores correntes, o PIB totalizou R$ 2,048 trilhões. Com isso o desempenho volta ao mesmo patamar de antes da pandemia de Covid-19, no quarto trimestre de 2019.

Participação dos setores no resultado do PIB

Entre os setores que mais impulsionaram a economia está o agronegócio, que cresceu 5,7% no período. No quarto trimestre de 2020 o setor teve queda de -1,5%. As outras altas foram da indústria (0,7%) e serviços (0,4%).

Soja, fumo e arroz e produção florestal são destaques

No agro a alta foi puxada pela melhora na produtividade e no desempenho de alguns produtos, sobretudo, a soja, que tem maior peso na lavoura brasileira e previsão de safra recorde este ano, fumo e arroz. Outras culturas que também possuem safra relevante no trimestre, como o milho e mandioca, apontaram decréscimo na produção anual. A Pecuária e a Pesca apontaram fraco desempenho no primeiro trimestre do ano, enquanto as estimativas para Produção Florestal foram positivas.

O Valor Bruto da Produção (VBP), que mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento, deve fechar este ano em alta de 12,1%. O valor estimado é de R$ 1,076 trilhão. As lavouras continuam liderando o indicador, sendo previsto faturamento de R$ 741,2 bilhões e a pecuária, R$ 335,1 bilhões.

Fonte: Agrolink

A AGRIMEC se orgulha em contribuir para produtividade nas lavouras com implementos inovadores, robustos e eficientes. Saiba mais em: https://agrimec.com.br/implementos-agricolas/