Cultivando a tradição, mas explorando a inovação, a Abertura da Colheita do Arroz movimentou o final de semana no RS. Agrimec participou e copilou as principais informações.

Pela segunda vez consecutiva, a abertura oficial da colheita do arroz no Rio Grande do Sul ocorreu em Restinga Seca, na Região Central do Rio Grande do Sul. O evento começou na última quinta-feira (21) e se estendeu até o sábado (23). As principais atrações foram cursos e palestras sobre o manejo do arroz e da soja, o balcão de negócios e a feira de implementos.

O momento positivo vivido pelos arrozeiros gaúchos, com a saca do cereal sendo comercializada a R$ 34,00, frente a um cenário de oferta e procura ajustadas, deu o tom à 23ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz. Segundo informações da Federação das Associações de Arrozeiros do Estado do Rio Grande do Sul (Federarroz), Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) e Secretaria da Agricultura do RS, os estoques públicos em baixa e as exportações consolidadas contribuíram para aquecer os preços, que no mesmo período do ano passado não ultrapassavam os R$26,00 asaca de 50 quilos. “O cenário é promissor e de muito otimismo, especialmente após a renegociação das dívidas dos produtores”, garantiu o presidente do Irga, Claudio Pereira.

Soja

Uma das novidades da 23ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz foi na Vitrine Tecnológica, onde foram apresentados experimentos com soja. O principal deles foi um método de cultivar o grão em terras com maior declive e com maior tolerância ao excesso de água. O uso do método seria indicado para a rotação com a cultura de arroz irrigado.

Diversificação de Culturas

A diversificação de culturas em área de arroz também foi tema-destaque, com foco no plantio de soja e de milho em terras planas. O gerente da divisão de pesquisa da Estação Experimental do Irga, em Cachoeirinha, Sérgio Gindri, afirmou que o projeto de diversificação de culturas deve tomar ainda mais força neste ano, “ampliando a base produtiva da Metade Sul do Estado, com aumento da renda dos produtores baseado na sustentabilidade.”

Conceito

O presidente da Federarroz, Renato Rocha, classificou a programação de 2013 da Abertura da Colheita do Arroz como integradora dos principais temas conjunturais, político-setoriais, mercadológicos e tecnológicos da lavoura arrozeira.

Cerimônia

No sábado(23), às 11h, ocorreu a cerimônia de abertura oficial. “Nossa equipe, que esteve atendendo os produtores visitantes no estande, e participando da programação, destacou que os rumos e desafios de toda a cadeira orizícola são abordados durante a Abertura da Colheita. Na cerimônia, contudo, é que o clima positivo e o cenário promissor tratados nos últimos dias vêm à tona. E nós queremos estar sempre atualizados para atender a demanda dos produtores facilitando a sua rotina com investimentos em novas tecnologias e oferecendo implementos focados na funcionalidade, na eficácia e na sustentabilidade. Compreender o cenário atual é imprescindível, as tendências nos apontam o caminho e, deste modo, podemos atuar em perfeita parceria com o homem do campo, resumiu Odilo Marion, Diretor presidente do Grupo Agrimec.

O governador do Estado, Tarso Genro, comemorou esse espírito, “tão fortemente disseminado no evento”, segundo o próprio, e compartilhou o bom momento da economia gaúcha. Ao referir-se à informação divulgada pelo Ministério do Trabalho de que o Estado foi o segundo que mais gerou empregos no ano passado, o Chefe do Executivo disse que o bom momento permite que o “o RS continue distribuindo renda, trabalho e justiça social”.

Ao lado do secretario da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi, Tarso assegurou aos produtores de arroz o apoio do Governo do Estado ao movimento que busca a definição de cotas de importação do arroz junto ao Mercosul.

Entre as autoridades que prestigiaram o evento, marcou a presença do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho.

O vice-governador do Estado, Beto Grill, esteve em Restinga Seca na quinta-feira (21). Ele falou aos integrantes do Comitê da Bacia do Baixo Jacuí, no plenário da Câmara de Vereadores. Criado em 7 de agosto de 2000, as ações do comitê buscam a defesa dos recursos hídricos da região, no que se refere a quantidade e qualidade.

Ele manifestou ainda o apoio do governo do Estado ao setor e o desejo de que o segmento produtivo obtenha êxito nas suas deliberações, enfatizando que o Estado está buscando atrair novas economias, como por exemplo, a energia eólica, o petróleo, o polo naval, mas não deve se descuidar e priorizar fortemente a sua base já instalada.

Panorama

De acordo com a Emater/RS-Ascar, a safra 2013 de arroz evolui de forma satisfatória com as lavouras, intensificando o processo de maturação, alcançando, nesta semana, 13% do total. Nesse sentido, 4% delas já foram colhidas com rendimentos dentro do previsto. Esse percentual poderia ser maior, não fosse o tempo úmido e com chuvas ocorridas nos últimos dias, que limitou os trabalhos de campo. As lavouras que se encontram nas demais fases de evolução apresentam, também, bom desenvolvimento, não sendo visíveis maiores empecilhos para obtenção de uma boa produção

Agrimec

Basf, Bayer CropScience, Cooparcentro, Embrapa Clima Temperado, FMC, Ihara, Irga, Fundação Pró-sementes, Spraytec e UFSM foram os expositores da vitrine tecnológica. Entre os patrocinadores, John Deere, Massey Ferguson e New Holland.

A Agrimec, por sua vez, foi uma das empresas expositoras na feira de implementos. Os produtores tiveram a oportunidade de conferir em seu espaço as principais estratégias para obter altas produtividades em suas lavouras. Entre as grandes atrações da Agrimec, no quesito preparo do solo, esteve o Rolo Faca Arrozeiro. O Fecha Taipa, premiado na última Expointer com o troféu prata no Prêmio Gerdau Melhores da Terra, também ficou na vitrine. O implemento é ideal para ser usado na confecção de canais de irrigação e no fechamento de quadros das lavouras de arroz irrigado. O Distribuidor Centrífugo a Lanço em Aço Inoxidável, outro destaque, por sua vez, teve ênfase para demonstrações e debate no que tange ao plantio. Já a linha Carreta Graneleira Granbox atendeu os olhares atentos justamente na questão eficácia da colheita.

Murilo Barragana e Jânio Machado, responsáveis pelas vendas, compartilham da mesma opinião: “Este evento é pontual para a cadeia produtiva do arroz, pois trata da abertura da colheita, tecnologia de produção, comercialização da safra e políticas para o setor, ou seja, do cenário orizícola, como um todo. Um espaço mútuo de compartilhamento de informações entre produtores, governo e fornecedores. Para nós, o atendimento às dúvidas e potenciais negócios são uma realidade especialmente pelo fato de podermos buscar atender o quesito funcionalidade e o quesito eficácia daqueles que procuram aqui esse tipo de retorno”.

 

Liana Merladete / Dois Agência de Conteúdo
Assessoria de Imprensa do  Grupo AGRIMEC
imprensa@agrimec.com.br / 55 3222-7710