As máquinas e os implementos agrícolas são verdadeiros aliados do produtor rural.

Desde quando foram inventados a produção agrícola e pecuária pode ser revolucionada e os resultados foram aumentos significativos na produção, na produtividade e na eficiência com que os processos passaram a ser feitos.

Pensem vocês que não há muito tempo o homem do campo cuidava da sua plantação com a força do braço, tendo baixíssimos índices de produtividade e levando dias e até mesmo meses no cultivo de poucos hectares.

Quando a agricultura passou a ser incorporada pela indústria, não apenas o campo sofreu drásticas mudanças, mas o mundo todo também.

E se o mundo já não era mais o mesmo, as necessidades das pessoas que o habitavam também não eram.

E quanto maior e mais rápidas eram as mudanças, maior a urgência das pessoas por mantimentos e ocupações que pudessem garantir o seu sustento.

A agricultura sempre foi a principal forma por onde esse sustento era garantido e também foi uma das primeiras ocupações do homem, sendo reconhecida hoje como uma das atividades mais antigas da Terra.

Muitos avanços depois, o que era rudimentar deu lugar ao tecnológico e ao moderno. A agricultura é vista agora como um dos campos mais promissores para o desenvolvimento de máquinas e equipamentos inovadores e automatizados.

Essas mesmas máquinas, aliadas com a competência do produtor em gerir o seu negócio, estão produzindo safras recordes e permitindo que o Brasil seja conhecido em todo o mundo pela qualidade dos seus grãos.

O Brasil é líder na produção e na exportação de diversos produtos e pouco a pouco vão surgindo novas possibilidades que trazem cada vez mais precisão a atividade.

Mas o alcance dessa reputação só foi possível porque, antes de ir a campo, o produtor rural assumiu o compromisso, consigo e com o restante do país, de revisar todas as máquinas e implementos agrícolas porque entende que a manutenção preventiva é uma forma de dobrar a vida útil desses aparatos e evitar desperdícios de tempo e dinheiro.

Além disso, revisar máquinas agrícolas eleva a produtividade da lavoura e mantém a durabilidade dos produtos que foram adquiridos com tanto esforço.

Os demais benefícios você descobre a seguir.

Para que atendam as finalidades de compra e desempenhem o trabalho para o qual foram projetadas para fazer, as máquinas e os implementos agrícolas precisam ser periodicamente revisados.

Esses reparos podem ser feitos de maneira preventiva ou corretiva.

Indicada pelo próprio nome, a manutenção preventiva tem como foco a prevenção de erros que podem ocorrer quando as máquinas estão em seu pleno funcionamento.

É o tipo de manutenção mais indicada para conservar o maquinário em excelentes condições de uso.

Mecânicos e especialistas no assunto lembram que o descaso com o filtro de ar dos tratores, por exemplo, podem ter graves consequências e levar o motor a fundir.

Além dos cuidados com os filtros, os demais componentes de uma máquina agrícola como combustível e reparo em correias e pneus também merecem total atenção.

É importante que todas as pessoas autorizadas para operar essas máquinas estejam treinadas para realizar esse tipo de manutenção e que a incluam na sua rotina de chegada ao trabalho.

Vale também contar com o apoio da tecnologia par auxiliar nos reparos.

A importância da manutenção preventiva também se destaca pelo fato de as máquinas nem sempre darem sinais prévios de que algo está errado.

Se a correção for feita apenas quando o erro aparecer, o que se configura como manutenção corretiva, o produtor será obrigado a paralisar imediatamente o que está fazendo, ocasionando perda de tempo e aumento dos recursos destinados para o conserto.

Uma prática muito recomendada, mas que por vezes passa despercebida aos olhos dos produtores, é seguir as recomendações do manual do fabricante e realizar checagens diárias em todos os componentes da máquina.

A rotina de checagem e manutenção de uma máquina agrícola irá depender do tipo de atividade que ela desempenha, em qual solo, para qual cultura, bem como do número de horas trabalhadas e em que condições isso acontece.

Em geral, serviços mais pesados, acompanhados de mudanças bruscas no clima, exigem intervalos menores no plano de manutenção das máquinas.

A manutenção preventiva quando em conjunto com a manutenção preditiva é a melhor forma de evitar o aumento de gastos e dores de cabeça com os equipamentos usados para a produção agrícola.

Enquanto que a primeira vai atuar da prevenção dos problemas que as máquinas poderiam vir a apresentar em funcionamento, a segunda consiste em gerar históricos em forma de relatórios de todas as vezes em que o maquinário foi revisado, um método mais apurado e personalizado de cuidar dos equipamentos.

Um exemplo de como a manutenção preditiva ocorre é através do preenchimento de planilhas ou com a adoção de sistemas de gestão que informem quando deve ser feita a próxima revisão.

Um dos benefícios de produzir históricos com os períodos em que as manutenções foram feitas é que eles garantem que a máquina tenha melhor preço na hora da venda.

Além disso, você não corre o risco de trocar peças ou contratar mecânicos em épocas não apropriadas.

Em resumo:

✔️ Armazene suas máquinas em locais cobertos das ações do tempo;

✔️ Faça diariamente revisões na parte mecânica e elétrica;

✔️ Não esqueça que a sujeira também compromete o desempenho do maquinário. Por isso, deixe-os livres de poeira e não de chances para doenças se proliferarem e atacarem a sua produção;

✔️ Opte sempre pela limpeza com produtos neutros;

✔️ Revise o ar condicionado das cabines, quando houver, bem como todas as válvulas que podem apresentar escapes;

✔️ Contrate mecânicos especializados para revisões maiores e

✔️ Compre somente peças de qualidade e devidamente certificadas.

Produtores que fazem regularmente a revisão de máquinas e implementos agrícolas garantem que a manutenção correta pode dobrar a vida útil do maquinário.

A manutenção engloba requisitos básicos que todo produtor e operador de máquinas deveria fazer, até revisões mais detalhadas que devem contar com a ajuda de mecânicos entendidos do assunto.

Embora o processo não seja barato, é bom lembrarmos que adiar a revisão e correr o risco das máquinas apresentarem problemas no período intenso de trabalho sai muito mais caro.

O objetivo sempre vai ser evitar que os contratempos apareçam ou minimizar ao máximo as chances das colheitadeiras, tratores ou implementos apresentarem longos períodos de inatividade.

Para isso, as condições anormais de funcionamento devem ser encontradas com antecedência e corrigidas o quanto antes.

Com as revisões adequadas e em períodos pré-estabelecidos, é garantido que as máquinas e os implementos agrícolas irão trabalhar mais e em longos períodos, minimizando gastos e falhas no andamento da produção.

Acima disso tudo, o produtor sente-se seguro em relação ao andamento da sua safra, impede grandes prejuízos e barateia despesas.

Com máquinas e implementos operando em perfeitas condições é menos provável que quebras inesperadas aconteçam, assegurando uma lavoura mais eficiente e produtiva.

A frota mantém uma taxa muito mais alta de durabilidade e os investimentos podem ser realocados para cobrir outros gargalos da propriedade e melhorar a produção como um todo.

O comprometimento com a manutenção preventiva das suas máquinas e implementos sempre será um bom negócio, pois o retorno dos investimentos é positivo e a longevidade da frota é assegurada.

Independente do método empregado, produtores e operadores precisam sempre estar atentos às recomendações do fabricante e assim contribuir para a expansão da produtividade no campo.

 

Fontes: Canal Rural (Saiba qual a importância da manutenção das máquinas agrícolas; Manutenção preventiva pode dobrar vida útil; Limpeza é essencial na manutenção de máquinas agrícolas); Agro TI (10 motivos para se trabalhar com Manutenção Preventiva) e Máquinas e Inovações Agrícolas (Fazer manutenção preventiva é muito mais eficiente e econômico).