O Grupo Agrimec também fechou positivamente o balanço da feira. Comercial deu conta do dobro da meta.

No último dia 3 foi encerrada a Agrishow. A feira internacional de Ribeirão Preto, SP, celebrou seu 20º aniversário, e Santa Maria fez bonito na celebração. O Grupo Agrimec, combinando tecnologia, inovação, versatilidade, respeito ao meio ambiente, robustez e eficácia, atraiu a atenção de pequenos, médios e grandes produtores. E mais: o relacionamento internacional foi outro aspecto consolidado no evento, que teve uma movimentação de R$ 2,6 bilhões em negócios.

Fernando Abreu, consultor de vendas do Grupo, revelou que a meta comercial era atingir 100% do status de vendas do ano passado. Com uma série de negociações em andamento, o resultado parcial já representa o dobro da meta.

Segundo Abreu, a maioria das vendas foram oriundas de parcerias já existentes, o que é ainda mais gratificante para o Grupo. “Fidelidade é uma característica importante e denota correspondência às necessidades do nosso público-alvo”, resume o consultor.

Os implementos mais procurados foram a Plaina Niveladora Multilâminas e o MP4, que vem sendo adaptado há três anos. Os principais destinos são Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais. “A feira deste ano representou o melhor resultado de todos os tempos”, ressaltou satisfeito Abreu, que enfatizou, ainda, a confirmação do bom momento da agricultura e dos preços dos cereais, combinados com uma vitrine tecnológica interessante, viável e acessível”.

O cenário internacional também foi ponto alto na feira para a Agrimec. Enrique Salazar, responsável pelo segmento de relações internacionais do Grupo, deu ênfase, nesse sentido, às rodadas de negócios, agendadas pela Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), e as visitas diretas ao stand.

As primeiras representam uma projeção interessante e de potencial relacionamento por longa data. Já as segundas, em geral, são representadas por distribuidores já focados em necessidades específicas. “Ambas foram de grande valia”, resume.

Outro aspecto destacado por Salazar é apresentar os implementos como uma solução técnica para o cliente estrangeiro, que está buscando melhorar seus processos de produção, via agricultura mecanizada. A abordagem técnica ajuda na orientação do que se precisa investir, e isso contribui para colocar a marca em evidência.

Salazar comentou a experiência promissora de contatos com países europeus, africanos e latinos. O interesse foi pelas plainas e seus diferentes modelos, pelas valetadeiras e rolo faca, especialmente.

Foram realizadas vendas diretas à Nicarágua, a título de exemplo, e a projeção de comercialização de negócios internacionais, inicialmente, é de cerca de 500 mil dólares. Venezuela, Bolívia, Colômbia, Peru, Ucrânia, são alguns dos potenciais destinos de implementos da Agrimec prospectados via participação na Agrishow.

    Mais: Cerca de 150 mil pessoas passaram pela Fazenda Tecnológica – local que abriga a Agrishow – nos cinco dias de evento, sendo 35 mil só no feriado de 1º de maio – Dia do Trabalho. O recorde de bilheteria gerou superlotação nos estacionamentos e filas de ao menos dois quilômetros em cada um dos sentidos da Rodovia Prefeito Antônio Duarte Nogueira (SP-322), principal acesso à feira.

    Assessoria de Imprensa Grupo Agrimec
    Liana Merladete / Dois Agência de Conteúdo
    imprensa@agrimec.com.br / 3026-3647

    Siga-nos no Twitter ou curta nossa página no Facebook