plantio-direto-imagem

Segundo o Ministério da Agricultura, o Brasil é o líder mundial no uso do Sistema de Plantio Direto na Palha

(SPDP), que ocupa mais da metade de sua área plantada. Conforme divulgado no site agric.com.br, o SPDP é

um sistema de manejo do solo onde a palha e os outros restos culturais são deixados na superfície do solo.

No Plantio Direto, o revolvimento do solo não é realizado entre a colheita e o plantio do cultivo seguinte.

Sendo assim, as operações de preparo do solo (aragem e gradagem) são eliminadas do processo de produção,

mantendo assim a palhada intacta sobre o solo antes e depois do plantio. 

Se o Brasil é o líder mundial no uso desse sistema é porque ele permite um solo saudável e mais produtivo.

Com esse post, buscamos lembrar você sobre os 3 principais benefícios ao se usar o Plantio Direto.

1. redução nos custos de produção.

plantio-direto-2

Com base no artigo “Custo de produção em plantio direto” publicado no site da Embrapa , ao longo do tempo,

com o estabelecimento do SPD e em função da sua maior ou menor eficiência decorrente do sistema  de rotação de

culturas usado e da cobertura morta estabelecida sobre a superfície do solo, uma série de outros ganhos podem

surgir.

Entre eles estão:

? Redução gradativa no consumo de herbicidas

? Redução no uso de fertilizantes (especialmente os fosfatados).

? Maior conservação de máquinas e implementos por trabalharem em melhores condições (livre de poeira e trabalho mais leve pela não necessidade de aração e gradagem);

? Necessidade de tratores de menor potência

? Disponibilidade de água para as plantas (resultado de uma maior infiltração de água no solo, menor evaporação e menor evaporação e maior teor de matéria orgânica no solo), o que contribuirá para redução do risco de quedas acentuadas na produtividade, mesmo nos períodos de estiagem.

? A redução nos gastos com herbicidas e fertilizantes é importante, pois eles representam um alto percentual dos custos operacionais totais.

 2. Evita a erosão e enriquece o Solo

plantio-direto-imagem

Em matéria da Revista A Granja da Edição nº 808, de Abril de 2016, Ivo Mello, ex-presidente e hoje

conselheiro da Federação Brasileira do Plantio Direto e Irrigação (Febrapdp), afirma que o Plantio Direto

prega o não-revolvimento do solo, a manutenção permanente da cobertura do terreno e a rotação de culturas,

evitando a erosão e favorecendo a vida física, química e biológica do solo. O Sistema ainda contribui para que o

solo não seja levado pelas erosões e armazene mais nutrientes, fertilizantes e corretivos.

plantio-direto-4

No Sistema de Plantio Direto na Palha (SPDP) a quantidade de matéria orgânica triplica, de uma concentração de pouco mais de 1% para acima de 3%. A viabilidade econômica do sistema se assegura no crescimento – em muitos casos na duplicação – da produção e da produtividade. Fonte: Ministério da Agricultura

Ainda segundo Ivo Mello,  a matéria orgânica é sinônimo de carbono sequestrado da atmosfera.

“Gases do efeito  estufa como o metano e o dióxido de carbono são matérias-primas para que as plantas,

 através da fotossíntese, acumulem matéria orgânica no solos. Mexer, preparar e inverter camadas de

solo aceleram a decomposição natural da matéria orgânica contribuindo para incrementar a

concentração de gases do efeito estufa na atmosfera”.

3. Redução das perdas de água do solo.

plantio-direto

Conforme afirma Ivo Mello, a consistente cobertura da superfície do terreno impede o impacto da chuva

e facilita a infiltração. O sistema de plantio direto aumenta de forma exponencial a infiltração de água no solo

e não sobrecarrega os aquíferos. As vantagens também são a redução no uso de insumos químicos e controle dos

processos erosivos. Segundo documento publicado pela Embrapa, o impacto das gotas de chuva sobre a superfície

do solo e o escoamento superficial da enxurrada é diminuído, e a infiltração de água no solo é aumentada,

fazendo com que a taxa de erosão seja quase nula. O solo fica enriquecido com matéria orgânica, com nutrientes

e sua temperatura é mantida estável. A palhada remanescente da cultura anterior, além de proteger o solo contra

a ação direta da gota de chuva e do vento, diminui a velocidade do escorrimento superficial da água e facilita a

infiltração, por não haver formação de crosta.

Conclusão.

O sistema de plantio direto proporciona uma maior conservação do solo e da água, manutenção da biodiversidade

do solo, podendo também aumentar a produtividade das culturas e ainda facilitar os processos de semeadura e de

tratos culturais. Se hoje aumentamos exponencialmente a produção de grãos, com certeza o plantio direto está

entre os diversos sistemas e tecnologias que propiciaram os números que atuais, que a cada ano é maior em relação

a safra anterior.