A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) projeta para 2018 um crescimento 3,7% nas vendas de máquinas agrícolas.

A entidade estima que o volume comercializado alcance 46 mil unidades. A queda da taxa de juros do Plano Safra 2017/2018 e o aumento da área cultivada de soja são os fatores que devem fazer com que este seja o ano da retomada do comércio.

As exportações também devem crescer em torno dos 9,8% em 2018, enquanto que a receita com os embarques deve somar US$ 16,7 bilhões, alta de 5,4% em relação a 2017.

Segundo a vice-presidente da Anfavea, Ana Helena Correa de Andrade, o mercado norte-americano e o argentino estão entre os principais compradores dos produtos brasileiros, o que simboliza a qualidade e a produtividade das nossas máquinas.

Para os implementos agrícolas, por sua vez, também é estimado um crescimento que deve ser puxado pela venda de produtos voltados para a agricultura de precisão, que hoje respondem entre 2 a 5% do negócio.

De acordo com especialistas do ramo, essa área tem atraído o interesse de muitos agricultores que buscam tecnologia para reduzir os custos, seja em produtos que podem ser agregados às máquinas ou opções que já possuem a tecnologia embarcada.

 

Fonte: Diário Comércio Indústrias&Serviços