RS: soja prejudicada pela falta de chuvas

Os prejuízos pela falta de chuva nas lavouras de soja já começaram a aparecer, especialmente na Metade Sul do estado que finalizou janeiro com déficit hídrico acentuado em algumas áreas. Em cidades como Bagé, na Região da Campanha, foram 115 milímetros nos últimos três meses, 200 milímetros a menos que o normal para a época do ano.

O gerente regional da Emater de Bagé, Eloir Pozzer, projeta que a escassez de água se estenda para parte do centro e oeste do estado, visto que não há previsão de chuva significativa para os próximos dias.

A baixa umidade do solo afetou a fase de germinação do grão e exigiu que algumas lavouras fossem replantadas. Os produtores estão recorrendo à aplicação de fertilizantes para estimular o crescimento das plantas, acelerar o fechamento das entrelinhas, diminuir a exposição do solo e, consequentemente, reduzir a perda de umidade.

 

Fonte: Gaúcha ZH

-->

Deixe um comentário

Seu email está mantido privado. Campos obrigatórios estão marcados com *

*
*

Você pode usar tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>