Projeção: safra de grãos recorde no Estado em 2017

safra-de-graos_2017Os produtores gaúchos plantam a maior safra de grãos da história, que deve se traduzir também no maior volume de produção já registrado no Rio Grande do Sul.

Essa é a projeção do Sistema Farsul para o ciclo 2016/2017, apresentada pela assessoria econômica durante a coletiva de final de ano da entidade em Porto Alegre/RS.

São esperados 8,67 milhões de hectares neste ciclo (aumento de 3% em relação o anterior), o que deve gerar 33,4 milhões de toneladas de grãos (crescimento de 6,2%) no Estado.

O crescimento é explicado por fortes altas nas áreas de soja (3,9%) e milho (8,9%), além da recuperação na de arroz (0,6%). As três culturas devem apresentar aumento em produtividade na safra que se inicia, garantindo o recorde de produção. Se o clima ajudar, os produtores de soja devem colher 16,9 milhões de toneladas (4,4%) em 2017, os arrozeiros, 8,4 milhões de toneladas (12,4%), enquanto quem optou pela cultura do milho, valorizada na última safra, deverá comercializar 5,3 milhões de toneladas do grão (12,1%) ao final do ciclo de verão.

O milho deve ser o destaque entre as culturas em termos de rentabilidade. É esperada nova boa safra para o bolso dos produtores, com as margens alcançando R$ 2,7mil por hectare – quase 2,5 vezes mais que na safra anterior. O retorno financeiro também deve melhorar para os arrozeiros que, mesmo com um aumento de 3,3% nos custos de produção, devem sair de um prejuízo R$ 22 por hectare em 2015/2016 para o saldo positivo de R$ 1,2 mil neste ciclo. No entanto, a cultura de soja, grão mais cultivado no Estado, deve apresentar 18% na renda ao produtor, fincando em R$ 1,8 mil por hectare.

O desempenho histórico da agricultura gaúcha ainda deve ter impacto significativo no Produto Interno Bruto (PIB) de 2017. Mantido o desempenho previsto no relatório, a estimativa é de queda de 3,1% no PIB Agropecuário gaúcho em 2016. O agronegócio brasileiro, que também enfrentou perdas na região de MATOPIBA e na região Centro-Oeste em função do El Niño, deve encolher 3,4% no período.

As instituições financeiras, para compensar a redução das fontes de crédito, aumentam as exigências para os contratos de financiamento. Fica mais difícil para o produtor sair satisfeito da agência bancária.

Outro aspecto que será priorizado é o seguro rural. “Não estamos satisfeitos. A falta de um seguro viável e de renda hoje leva o produtor à inadimplência” afirma o Vice-Presidente da Farsul, Gedeão Pereira.

Ele ressalta que, mesmo em um cenário de seletividade de crédito como o encontrado hoje, um seguro “melhor e muito mais abrangente” auxiliaria financeiramente o agricultor gaúcho, prejudicado por algo que não pode prever ou controlar, a continuar produzindo.

A estimativa de produção de grãos para a safra 2016/2017 é de 2015,3 milhões de toneladas, com aumento de 15,3% ou 28,6 milhões de toneladas frente a safra anterior (186,7 milhões de toneladas). Os dados são do 4° levantamento da safra 2016/2017, divulgado ontem pela Conab – Campanha Nacional de Abastecimento. O resultado positivo se deve à produtividade média das culturas, em recuperação da influência negativa das condições climáticas da safra passada.

A área total também tem previsões de ampliação de 1,3% ou 745,6 mil hectares quando comparada a safra anterior, podendo chegar 59,1 milhões de hectares.

Para a soja, a projeção é de crescimento de 8,7% na produção, podendo atingir 103,8 milhões de toneladas, com aumento de 8,3 milhões de toneladas. A área cresceu 1,6%. O milho primeira safra poderá alcançar 28,4 milhões de toneladas com aumento de 9,9% ou 2,5 milhões de toneladas a frente à sfra 2015/2016 e ampliação de 3,2% na área.

 

Fonte: Jornal Sul Rural – Farsul N° 400 – Janeiro /2017  e Jornal A Razão 11/01/2017

Quer receber nossos conteúdos por email? Cadastre-se abaixo:

Enviar Por favor, preencha o campo nome. Por favor, preencha o campo email. Email, inválido tente novamente.
-->

Deixe um comentário

Seu email está mantido privado. Campos obrigatórios estão marcados com *

*
*

Você pode usar tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>